Ta-ta emprego antigo

Eu trabalhava numa multinacional asiática. E mesmo que eu saísse da empresa, ela não saía de mim. Eu sonhava com as coisas que ainda precisava fazer e tinha pesadelos com tudo dando errado. Algumas vezes, os pesadelos se tornaram realidade: tudo acontecia na pior hora, da pior forma. O nível de estresse era alto e constante. Perdi a conta de quantas vezes voltei chorando no fretado ou chorei escondida no banheiro. Cansei de ouvir que tudo que eu fazia era errado ou que as coisas deram errado por culpa minha. Outras vezes, recebia tarefas possíveis mas que deveriam ser cumpridas em prazos impossíveis. E quando de novo tudo desabava, eu me perguntava o que estava fazendo ali enquanto voltava chorando pra casa novamente.

A minha saúde começou a piorar. Meu estômago doía e me vi tomando remédio diariamente pra evitar as crises – que me levaram pro hospital em duas ocasiões diferentes. Meu humor ficava cada vez pior e eu me tornei uma pessoa amarga e tóxica. Eu estava num território hostil, esperando de onde viria a próxima porrada. E todo dia era uma pancada nova. A sensação era de estar descendo uma escada e sentir que ainda tinha um degrau pra descer, mas esse degrau nunca chegava.

E depois de tudo isso, ainda tive de ouvir que era idiota por desistir. Que o salário – O SALÁRIO – compensava tudo. Que o mercado estava ruim e eu ficaria desempregada por muito tempo. Que eu deveria ficar porque o medo ia levar a melhor e me manter acorrentada ali. Que eu era burra porque tinha o privilégio de ter um bom cargo numa empresa nova que estava crescendo e ainda assim joguei tudo no lixo. Burra. Idiota. Estúpida. Quanto tempo mais minha saúde ia aguentar? Quanto tempo mais minha sanidade seria mantida tendo que ouvir todo tipo de absurdo de quem deveria me orientar? Quantas vezes eu ainda ia voltar pra casa chorando no ônibus?

Eu só me dei conta de que tudo tinha acabado quando estava no ônibus: mas dessa vez a caminho do treinamento pra voltar a dar aulas de inglês. Comecei a chorar , uma felicidade doida que eu não lembro de ter sentido antes. O salário é menor, mas eu vou pro trabalho a pé em 10 minutos. Eu trabalho menos, mas me sinto infinitamente mais apreciada. Os colegas de trabalho são incríveis e sempre estão prontos pra te dar dicas. Ninguém ali quer puxar o seu tapete e todo mundo se ajuda.

Enfim, eu só queria dizer que…

pica.png

P.S.: Ta-ta é uma expressão do inglês britânico que significa “Adeus”. Achei apropriada. 🙂

13879406_1255831474428653_9070407378118947080_n
(Banner lindo feito pela Line!)

Advertisements

10 thoughts on “Ta-ta emprego antigo

  1. Que postagem linda. Acho que ser feliz é um ato de coragem, pois temos que enfrentar muitas coisas para chegar a essa sensação de alívio que você sentiu ao desistir de um emprego tóxico.
    Fico feliz por você e estou orgulhosa da sua coragem!
    Bjus e carinhos, fica com Deus.

    Like

  2. “E mesmo que eu saísse da empresa, ela não saía de mim.”= MUITO EU. Ah, mas o salário não compensa, viu? Eu me vejo nesse seu texto. Reflete basicamente o que eu eu também disse naquele meu post. Eu quero viver, sabe, Mari? Eu quero respirar. Eu quero ganhar pouco mas ser feliz.
    Estou orgulhosíssima de você! (principalmente porque logo logo eu vou dar esse passo tbm)
    Um beijo!

    Like

  3. Li o primeiro parágrafo e parecia que você estava descrevendo um capítulo da minha vida! Toma aqui o meu abraço e profunda admiração porque Não É Fácil.

    Fico infinitamente feliz por você, pela caminhada a pé para o trabalho, pela melhora na qualidade de vida, pela valorização! É a vida que todo mundo deveria ter (e espero que você possa ter pra sempre! <3).

    Like

  4. amiiiiga, não sabia que vc tava sofrendo tanto assim no trampo, fica aqui meu abraço e pulos de alegria que hoje você tá feliz. É horrivel trabalhar num lugar assim em que as pessoas falam que você é burra por querer sair porque o cargo e o dinheiro valem a pena, e isso é tão comum hoje em dia! A galera só pensa ni$$$$o, e foda-se a saúde, a felicidade. Se dá pra viver confortavelmente, feliz e trabalhar menos, amiga vc tá é super no lucro ❤

    Quando li a parte do "saía do emprego, mas o emprego não saía de mim", cara me senti assim num lugar. A galera era legal e tal, o dinheiro era ok mas a pressão da perfeição era tão alta que me fazia mal, sonhava, chorava, suava frio. Aprendi? Aprendi muita coisa, mas hoje quando entro no site deles e vejo os trabalhos recentes fico: "CARA, QUANDO EU FAZIA ISSO VCS RECLAMAVAM" 😛 hahaha

    Like

  5. Você fez muito bem em sair de um lugar que não te deu o devido valor. Ter medo de sair de um emprego ruim/explorador/estressante só porque ganha bem ou porque o mercado de trabalho está concorrido… isso sim é viver acorrentado ao que de melhor poderia acontecer se você tivesse tomado uma atitude antes.

    Um abraço.

    Like

  6. Eu e uma amiga conversamos sempre sobre como somos definidos apenas pelo nosso trabalho. Somos levados a sério (ou não) pelo nosso cargo, salário, horas de trabalho x lazer, se a profissão é “séria” ou não. Quero que vá pro inferno esses pensamentos todos! hoje eu quero ser feliz e saudável, só isso importa.

    Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s